top of page

GESTORES DE PROJETOS PRECISAM DESSA FERRAMENTA

imaagem de um homem de barba, de olhos fechados, com uma ferramenta no alto da cabeça que parce aberto e cheio de botões, fios e conexões  sugerindo um conserto no cérebro.

O que acontece em nossos cérebros quando planejamos? 

Recentes descobertas científicas revelam como o cérebro humano simula ações futuras com base em memórias armazenadas. Um estudo publicado na revista Nature Neuroscience mostra que uma equipe internacional de cientistas desvendou os mecanismos neurais usados no planejamento. Seus resultados sugerem que a interação entre o córtex pré-frontal e o hipocampo nos permite imaginar resultados futuros para orientar nossas decisões, tudo à partir de um conhecimento prévio acumulado.

Essas descobertas trazem três informações essenciais para gestores de projetos, que devem ser consideradas na criação de mecanismos para ampliar e praticar o planejamento:


  1. Parar e pensar em possíveis caminhos a cada decisão: Esta ação, agora comprovada cientificamente, é crucial para o sucesso no planejamento. A reflexão sobre diferentes cenários possíveis permite tomar decisões mais informadas e eficazes. Por exemplo, um gestor de projetos que planeja uma conferência deve considerar não apenas os aspectos logísticos, mas também os possíveis imprevistos, como problemas técnicos ou alterações climáticas. Ao prever essas situações, ele pode criar planos de contingência, garantindo a fluidez do evento.

  2. Conteúdo e informação para processar respostas: Quanto mais conhecimento e informações temos à disposição, mais assertivos somos em nossas decisões. A máxima "conhecimento não ocupa espaço" é uma verdade prática que deve ser aplicada. Investir em adquirir e organizar informações relevantes é fundamental para melhorar a precisão das decisões. Por exemplo, um gestor de projetos de construção que se mantém atualizado sobre as novas tecnologias e regulamentos do setor pode tomar decisões mais seguras e inovadoras, evitando retrabalhos e garantindo a conformidade com as normas vigentes.

  3. Ampliar a capacidade de planejamento através de exercícios e conhecimento: Desenvolver essa habilidade ajuda a aumentar a taxa de acertos nas decisões. Quanto mais exercitarmos essa capacidade, mais rápido nosso cérebro processará as informações. Incorporar exercícios de simulação e análise de cenários no dia a dia pode fortalecer essa competência. Programas de treinamento e workshops que desafiam os gestores a resolver problemas complexos em situações simuladas podem ser extremamente benéficos. Por exemplo, simulações de crises podem preparar os gestores para responderem eficazmente a emergências reais.


Estas são qualidades vitais no gerenciamento de projetos e eventos. A capacidade de prever e se preparar para eventualidades e ações externas é crucial para o sucesso na execução. Projetos e eventos têm como principal inimigo as incertezas do ambiente. Portanto, começar hoje a exercitar essa soft skill pode agregar valor ao seu conjunto de habilidades e aumentar a eficácia em sua atuação como gestor de projetos.

Invista em ampliar seu conhecimento e praticar a análise de cenários. A interação entre o córtex pré-frontal e o hipocampo é uma ferramenta poderosa que, quando bem exercitada, pode transformar seu processo de tomada de decisões e contribuir significativamente para o sucesso dos seus projetos. Gestores bem-preparados não apenas antecipam problemas, mas também aproveitam oportunidades, criando um ambiente de trabalho mais resiliente e inovador. Por exemplo, um gestor de marketing que utiliza dados históricos para prever tendências de mercado pode ajustar suas estratégias em tempo real, otimizando os resultados das campanhas.

Portanto, comece hoje a exercitar essa sua soft skill. Ferramentas como a análise SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats) e a matriz de risco podem ser úteis para avaliar diferentes cenários e suas possíveis implicações. A prática constante dessas técnicas aumentará a rapidez e a precisão com que seu cérebro processa informações, levando a decisões mais acertadas e eficientes.

Em suma, o desenvolvimento dessas habilidades cognitivas não é apenas um diferencial competitivo, mas uma necessidade para qualquer gestor de projetos que deseja se destacar em um ambiente cada vez mais complexo e dinâmico.

Ah... e por último, SIM, é isso que a inteligencia artificial faz. Mas nunca esqueça que ela, além de artificial é só uma replica das nossas informações. PENSE.


(por Marília de Lima)



55 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Gostaria de conhecer o ecooa.

Like
bottom of page